EN ES


Casa Biospiral

/album/casa-biospiral/captura-de-ecra-de-2016-09-19-13-18-06-png2/
/album/casa-biospiral/cimg5296-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5352-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5393-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5413-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5448-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5542-jpg2/
/album/casa-biospiral/cimg5536-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5357-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5362-jpg1/
/album/casa-biospiral/cimg5369-jpg1/
/album/casa-biospiral/a20161015-132544-jpg1/

—————


A Casa Biospiral do projecto Terra Purna consiste num projecto colaborativo de investigação em arquitectura e construção sustentáveis que tem por objectivo estudar as melhores técnicas e materiais para se obter habitações sãs, confortáveis e esteticamente inspirantes, com tendencialmente zero impacto ambiental e assim também, propícias a locais com elevadas restricções ambientais, como o caso de parques naturais ou ZEPAs.

 

Trata-se de uma habitação solar passiva integral com cobertura verde, que mantendo elevados níveis de conforto, não necessita de ser aquecida no inverno nem arrefecida no verão, mantém alta a qualidade do ar interior, produz a sua própria energia e trata os seus resíduos. Para tal, recorre-se à arquitectura bioclimática e à escolha criteriosa dos elementos construtivos relativamente à sua função e disposição cardinal, por exemplo, massa térmica forte a sul usando uma parede em cob e isolante forte com parede de fardos de palha a norte.

 

Para além da produção de uma habitação com elevada eficiencia energética, este projecto visa também estudar as melhores técnicas para reduzir ao máximo o impacto ambiental em relação à totalidade do seu ciclo de vida, por outras palavras, desde a sua construção até ao seu final de vida. Por esta razão, toda a água e electricidade utilizada na construção da Casa Biospiral é obtida e produzida localmente, como também a grande maioria dos materiais são absolutamente biodegradáveis e de obtenção local. A Casa Biospiral sendo uma casa experimental pretende gerar e partilhar conhecimento sobre habitações sustentáveis e assim estabelecer modelos e referenciais para a criação de um futuro sustentável.

 

Dados da construção:

 

  • Área útil: 60 m2;
  • Alicerces: Pedra seca existente no local;
  • Estrutura: Madeira de castanho adquirida localmente (Madeiras Bautista, Valencia
  • de Alcántara);
  • Parede norte: 180 fardos de palha / Proveniencia: S. Vicente de Alcántara (18 km);
  • Parede Sul: 7 m3 argila / Proveniencia: Aceña de la Borrega (4,5 km);
  • Rebocos: Argila e cal viva;
  • Forro do telhado: Canas de canaviais locais;
  • Tela impremeável: EPDM Giscolen / Proveniencia: produção Espanhola;
  • Isolamentos cobertura e chão: Cortiça local;
  • Tratamento da madeira: Óleo de linhaça natural sem secantes;
  • Água para a construção: Nascente de água local;
  • Electricidade para a construção: Produção fotovoltaica local;
  • Loiças de WC: Reutilizadas de vizinhos e do lixo;
  • Confragens: Madeira inteiramente reutilizada do punto limpio de Valéncia de Alcántara;
  • Tratamento de águas negras e cinzentas: fossa biosssética e cama de evapotranspiração com utilização de micro-organismos efectivos (EM);
  • Mão de obra: Voluntariado nacional e internacional alimentado por produção agricola ecológica do próprio local.